Sobre

Introdução

O Fórum Mundial de Bienais é um encontro de representantes de mais de 100 bienais e interessados em geral a fim de refletir e discutir temáticas do contexto internacional da arte contemporânea e das práticas de produção e organização de bienais.

Entre os dias 26 e 30 de novembro, o Fórum acontecerá em São Paulo e será composto por mesas temáticas abertas ao público e uma programação de workshops e visitas guiadas a instituições culturais para os representantes das bienais.

O Fórum tem o papel de assinalar as preocupações fundamentais cenário das bienais de arte , investigando e pesquisando os seus vários modos de operação e produção em diferentes regiões. Promove o compartilhamento de experiências, a discutir de temáticas da arte contemporânea internacional e estabelece conexões com a cena local.

A primeira edição do World Biennial Forum, ocorrida em 2012, reuniu representantes de 150 bienais na Coréia do Sul, paralelamente à 9ª Bienal de Gwangju. O Fórum Mundial de bienais No 2 será realizado em parceria entre a Biennial Foundation, a Fundação Bienal de São Paulo e o ICCo – Instituto de Cultura Contemporânea, como programação paralela à 31ª Bienal de São Paulo.


Explorando as contribuições das bienais internacionais

Luis Terepins, Presidente da Fundação Bienal de São Paulo: “Acredito que a Bienal de São Paulo deve ser um palco para discussão sobre os diferentes formatos de exposição de arte. A bienal deve tomar para si o desafio de sediar a segunda edição do Fórum, já que seu papel é buscar incessantemente por novas configurações, reflexões e proposições no mundo da arte. Colaborar com o Fórum é também outra maneira para a Bienal de São Paulo se desenvolver e reafirmar”.

Diretor da Fundação Bienal, Marieke van Hal: “A Bienal de São Paulo se destaca internacionalmente por causa da maneira como ela expande o acesso ao mundo da arte para um público diversificado, permitindo que pessoas todos os públicos participem de suas atividades. Eu sempre me impressiono com a Bienal de São Paulo e sua ênfase em servir a comunidade como um todo. Será interessante observar de que maneira ela pode funcionar como exemplo e inspiração para outras bienais no âmbito internacional”.

Diretor Artístico do ICCo – Instituto de Cultura Contemporânea, Daniel Rangel: “O primeiro Fórum Mundial de Bienais propôs discussões pertinentes e criou interconexões entre as bienais e todos aqueles envolvidos em suas atividades. Trazer sua segunda edição para São Paulo é um grande feito, já que irá acontecer na ocasião da segunda bienal mais importante do mundo e irá criar e promover uma atmosfera de conhecimento, intercâmbio e compartilhamento de experiências e práticas a nível global”.


A 31ª Bienal de São Paulo

O Fórum Mundial de Bienais No2 será realizado paralelamente à 31ª Bienal de São Paulo, que acontece entre 6 de setembro e 7 de dezembro de 2014, com pré-estréia para convidados entre os dias 2 e 5 de setembro.

31a_bienal-cartaz-rgb-data-atual-720-300x450

A 31ª edição da Bienal de São Paulo tem curadoria da equipe formada por Charles Esche, Galit Eilat, Nuria Enguita Mayo, Pablo Lafuente, Oren Sagiv, Benjamin Seroussi e Luiza Proença.

Sediado no icônico Pavilhão da Bienal, o evento irá investigar a arte como meio para encontrar experiências e emoções que não estejam presentes na maioria das análises da vida humana. Se indivíduos ou grupos dentro de uma sociedade podem identificar, através da arte, o que não podem reconhecer por outros meios, então eles podem ser capazes de se transformar de maneiras imprevisíveis. A 31ª Bienal de São Paulo tem a esperança de invocar  possibilidades que ainda não existem, através de atos artísticos de vontade. Talvez isso seja, no final, a função central da arte, tanto historicamente quanto na contemporaneidade.

31ª Bienal de São Paulo
Datas: de 6 de setembro a 7 de dezembro de 2014
Terças, quintas, sextas, domingos e feriados: 9h – 19h (entradas até as 18h)
Quartas e sábados: 9h – 22h (entrada até as 21h)
Fechado às segundas
Entrada franca

Pavilhão da Bienal
Av. Pedro Álvares Cabral
Parque Ibirapuera, portão 3

Para mais informações:

Fundação Bienal de São Paulo
www.bienal.org.br

31ª Bienal de São Paulo
www.31bienal.org.br


Auditório Ibirapuera

O Fórum Mundial de Bienais No 2 será sediado no Auditório Ibirapuera, localizado no Parque Ibirapuera, em São Paulo. O Auditório está localizado em frente ao pavilhão Ciccillo Matarazzo, a Bienal de São Paulo, ambos projetados pelo arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer.

auditorio-ibirapuera1Auditório Ibirapuera

Construído entre 1951 e 1954, em comemoração ao quarto centenário da fundação da cidade de São Paulo, o Parque Ibirapuera completa, em 2014, 60 anos de existência. Projetado por Oscar Niemeyer e Roberto Burle Marx, foi feito para promover a arquitetura moderna do Brasil no hemisfério sul. Oscar Niemeyer concebeu o parque para ser uma paisagem plana, pontuada por oito pavilhões, três lagos e diversos caminhos para circulação. O complexo do parque contém diversos edifícios, quase todos projetados pelo mesmo arquiteto, inclusive a Grande Marquise, onde se localiza o MAM – Museu de Arte Moderna, e o pavilhão Ciccillo Matarazzo, sede da Bienal de São Paulo.

Oscar Niemeyer (1907 – 2012) foi um arquiteto brasileiro considerado uma das principais figuras do desenvolvimento da arquitetura moderna. Niemeyer é conhecido por seu projeto de edifícios cívicos em Brasília, além de sua colaboração com outros arquitetos para a Sede das Nações Unidas na cidade de Nova Iorque. A maneira como explorou as possibilidades estéticas do concreto armado foi de grande influência para o final do século XX e começo do XXI. Niemeyer morreu no Rio de Janeiro, aos 104 anos.

Auditório Ibirapuera
Avenida Pedro Álvares Cabral s/n
Parque Ibirapuera, São Paulo – SP
04094-050 Brasil

www.auditorioibirapuera.com.br

 

Diretores Artísticos

Charles Esche, Galit Eilat, Nuria Enguita Mayo, Pablo Lafuente, Oren Sagiv, Benjamin Seroussi e Luiza Proença são os responsáveis pela programação do Fórum Mundial de Bienais No2.

Brasil_2013_Team-300x200

Charles Esche é Diretor no Van Abbemuseum, localizado em Eindhoven, Holanda, onde trabalha ao lado da escritora e curadora Galit Eilat. Esche coordenou a curadoria de importantes exposições internacionais, como a 9ª Bienal de Istambul (Turquia, 2005) e a 2ª e 3ª edições da Bienal de Riwaq (Palestina, 2007 e 2009).

Como diretor associado do London Afterall Journal and Books, ele trabalha ao lado do curador e escritor Pablo Lafuente e da historiadora e curadora Nuria Enguita Mayo.

O arquiteto Oren Sagiv está encarregado da expografia da exposição da 31ª Bienal de São Paulo.


Realizadores

A Biennial Foundation é uma organização independente sem fins lucrativos, fundada na Holanda em 2009 para criar um espírito de solidariedade entre as bienais ao redor do mundo, e facilitar a diversidade de plataformas para o intercâmbio de informações e conhecimentos.  O Fórum Mundial de Bienais é sua atividade mais importante.
www.biennialfoundation.org

Fundação Bienal São Paulo Criada por iniciativa do empresário Francisco Matarazzo Sobrinho, em 1962, a Fundação Bienal de São Paulo é uma das mais importantes instituições internacionais de promoção da arte contemporânea, e seu impacto no desenvolvimento das artes visuais brasileiras é notadamente reconhecido.
Criada em 1951, a bienal de arte, seu mais importante evento, é a segunda mais antiga do mundo e, desde então, foram produzidas dezenas Bienais, com a participação de 159 países, mais de 13 mil artistas, cerca de 60 mil obras, e quase 7 milhões de visitantes. www.bienal.org.br

ICCo – Instituto de Cultura Contemporânea é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) fundada em 2009, para promover a arte contemporânea. Sem fins lucrativos, seu objetivo é identificar oportunidades e preencher lacunas no ambiente artístico brasileiro, valorizando a experimentação em artes visuais e propondo um novo modelo de atuação.
As principais estratégias de ação do ICCo são a internacionalização, ao promover a arte contemporânea brasileira fora do país; a gestão compartilhada, articulando parcerias com outras instituições no Brasil e no exterior; e revisitar aspectos da história da arte brasileira relacionando-os a produção atual.
www.icco.art.br


Parceiro Consultivo

ifa – Institute for Foreign Cultural Relations é a organização mais importante da Alemanha para o intercâmbio entre culturas. O ifa atua em todo o mundo para promover o diálogo entre diferentes sociedades civis, e promover informações acerca das políticas culturais de outros países. O instituto apoia artistas por meio do financiamento de sua participação em bienais e exposições. Além disso, é um centro de discussões sobre as bienais: desde 2000, organiza a série de conferências denominada “Biennials in Dialogue”, que discute questões contemporâneas relacionadas às bienais.

O ifa foi co-organizador do Fórum Mundial de Bienais N°1, ao lado da Biennial Foundation e da Bienal de Gwangju de 2012. www.ifa.de


Concessão de passagens aéreas

O fundo Prince Claus Fund está oferecendo passagens aéreas para profissionais de arte que estejam interessados em participar do  Fórum Mundial de Bienais No 2.

pcf_infograph_tickets_highlight.181403

O Ticket Fund é voltado especialmente para artistas e profissionais culturais da América Latina, Ásia, África, o Caribe, os Balcãs não pertencentes à UE e para os países da Europa Oriental não pertencentes à UE

Para mais informações sobre o procedimento de inscrição, acesse: www.princeclausfund.org

As inscrições deverão ser enviadas 8 semanas antes da data de abertura.

O Ticket Fund não inclui acomodação, visto ou custos diários.

As inscrições deverão ser enviadas diretamente ao Prince Claus Fund: tickets@princeclausfund.nl